Na teoria, ser um fotografo freelancer é uma boa opção (ser seu próprio chefe, escolher seus próprios projetos, ganhar seu próprio dinheiro). Mas, a realidade é que criar uma careira sustentável não é tão fácil.

Quase todos os fotógrafos freelancers passam pelo mesmo ciclo: busca por novos projetos, trabalha como um louco, então busca por novos projetos, trabalha como um louco, repetidamente.

Mas na verdade é que isto não tem que ser assim. Você pode cair e se afundar como tantos fotógrafos freelancers no mercado, ou você pode seguir os conselhos daqueles que já passaram pela mesma situação.

Bem, para os fotógrafos entusiastas, iniciantes, aqui está algumas dicas de grandes profissionais para não se enrolar na hora de fotografar. Vamos ver o que eles tem a nos dizer:

1 – “Se você tentar fazer tudo para todas as pessoas, você vai falhar. Encontre sua especialidade, seu nicho, aquilo que você ama fotografar mais que qualquer coisa, e foque no que você pode fazer de melhor.” – Rich Demanowski, fotógrafo de retrato.

2 – “Invista mais em objetivas [lentes], menos em iluminação. Também conheça o mercado e a concorrência na sua área.” – Steve Green, fotógrafo de eventos e lifestyle.

3 – “Saiba quanto tempo você pode ficar sem tirar fotos [sem trabalho]. Abundância e escassez realmente acontecem, então, planeje contando com isto, e procure mais clientes.” – Mitchell Masilun, fotógrafo de viagem, editorial e comercial.

Você também vai gostar de ver: Ser ou não ser fotografo?

4 – “Eu aprendi com um mentor que precisamos ser mais um negociador do que um artista. Tem muitos fotógrafos incríveis por ai comendo pão e água, enquanto, há alguns realmente ruins fazendo fortuna! Além disso, não comece sem um capital inicial. Sempre tenha uma poupança. Lembre-se de pagar você mesmo, incluindo o dinheiro da aposentadoria. Esta poupança significa que você pode manter as coisas nos tempos ruins também.” – Alistair Blair, fotógrafo de casamento.

5 – “Não se preocupe com o que você não tem (por exemplo equipamentos). Foque mais no que você tem (rede de relações e apoio familiar). E como fazer melhor uso dos recursos que estão lá fora que pode fazer o negócio da fotografia mais fácil e rentável.” – Jennifer Langille, fotógrafa de esportes.

6 – “Não importa quantas vezes você informe seu preço, sempre terá aquele que dirá que combinou um preço diferente, então tenha tudo por escrito, faça um contrato antes de iniciar o trabalho.” – Nathan Dion, fotógrafo de eventos e corporações.

7 – “Direitos de imagem, diferentes tipo de licenças, e não perca tempo criando diferentes canais de comunicação (website, Flickr, 500px, blog, etc).” – Rob de Voogd, fotógrafo de arquitetura e paisagem.

Você também vai gostar de ver: Qual câmera devo comprar?

8 – “Não se venda barato, não dê seu tempo. Explique para seu cliente a diferença entre contratar um profissional e pedir um favor a um amigo, que tem uma câmera, para economizar.” – Diana Shaydiehl, fotógrafa de fine art.

9 – “Aprenda a fazer orçamentos” – Tod Grubbs, fotógrafo de fine art.

10 – “Desenvolva sua rede de relações e a habilidade de negociar com seus clientes.” – Alphonsus Fok, fotógrafo comercial e editorial.

11 – “1º – Sempre pense que seu próximo trabalho é mais difícil do que você pensa. 2º – Seus custos são maiores que você estima. 3º – É sempre muito importante manter o contato com antigos clientes, assim como procurar novos.” – Shane Srogi, fotógrafo comercial e editorial.

O que você acha que seria importante saber antes de você começar (ou ter começado) a sua carreira? Deixe-me saber aqui nos comentários.