A Secretaria da Cultura do Ceará (Secult) divulga o resultado final do Prêmio Chico Albuquerque de Fotografia.

Repaginado, com novas categorias, novo valor e agora com abrangência nacional, o prêmio reconhece cinco projetos nas categorias: Narrativas Brasileiras, Categoria Descobertas e Outras Visões. Uma premiação no valor total de R$ 280.000,00 e com mais de 170 propostas inscritas com a participação de 20 estados. Em breve, a Secult divulgará a data e local da solenidade de entrega dos prêmios.

O prêmio reconhece e fomenta a fotografia brasileira, por meio da seleção de cinco autores dentre os trabalhos inscritos. Cada autor pode se inscrever apenas uma proposta de um trabalho autoral em uma das três categorias de premiação. O Edital tem o objetivo de ampliar a reflexão e a experiência artística, a formação de público e o acesso a bens e serviços culturais, por meio da fotografia.

“Avaliamos o prêmio e tomamos um caminho de que ele pudesse ganhar uma abrangência nacional. A própria figura do Chico Albuquerque é uma referência nacional, merece esse destaque. Além disso, o Ceará já tem uma vocação e um percurso reconhecido na fotografia. De como a fotografia cearense dialoga com a fotografia nacional para que possamos ter aí um movimento de dentro para fora, de fora para dentro, de chamar atenção do país para o Ceará e vice-versa”, afirma Fabiano Piúba, secretário da Cultura do Ceará.

Resultados

Na Categoria Narrativas Brasileiras, foram analisadas 29 propostas habilitadas na etapa anterior, das quais cinco são do Ceará e 24 são de outros estados. Desse total, foram finalistas, por ordem de pontuação de acordo com o Edital, cinco propostas. Sendo os finalistas por ordem de classificação: Luiz Otávio Salameh Braga, Pedro David de Oliveira Castello Branco, Luiz Carlos Rosa Felizardo, Orlando Manuel Monteiro de Azevedo e Edson Viggiani Jr.
Vencedor: Luiz Otávio Salameh Braga.

Na Categoria Descobertas, foram analisadas 79 propostas habilitadas na etapa anterior, das quais 18 são do Ceará e 61 são de outros estados. Desse total, foram finalistas, por ordem de pontuação de acordo com o Edital, cinco propostas. Sendo os finalistas por ordem de classificação: André de Sampaio Penteado, Mauricio Soares Gomes de Oliveira, Eduardo Rangel Monteiro, Ricardo Teles de Freitas e Felipe Fittipaldi Freire de Carvalho.
Vencedores: André de Sampaio Penteado e Mauricio Soares Gomes de Oliveira (Mauricio Pokemon).

Na Categoria Outras Visões, foram analisadas 44 propostas habilitadas na etapa anterior, das quais dez são do Ceará e 34 são de outros estados. Desse total, foram finalistas, por ordem de pontuação de acordo com o Edital, cinco propostas. Sendo os finalistas por ordem de classificação: Claudia Barbosa Vieira Tavares, Letícia Lampert, João Teixeira Castilho, Luiz Claudio Martins Baltar e Haroldo Bezerra Saboia Filho.
Vencedoras: Claudia Barbosa Vieira Tavares e Letícia Lampert.

Homenagem

O Prêmio é uma homenagem ao fotógrafo brasileiro Chico Albuquerque (1917-2000) que nasceu no Ceará e tornou-se pioneiro na fotografia publicitária no País e um dos artistas mais inovadores de sua geração. Ao longo de uma trajetória de 68 anos dedicados à fotografia, consagrou-se como retratista de personalidades que marcaram a história brasileira. Dentre seus principais trabalhos, destaca-se o ensaio “Mucuripe” (1952) que retrata o cotidiano de jangadeiros do litoral cearense, revelando a profunda relação desses homens com o mar.

O Prêmio Chico Albuquerque, com novas categorias e abrangência, visa estimular processos criativos para a experimentação e a inovação no campo da fotografia e sua transversalidade com outras linguagens artísticas e áreas do conhecimento e posicionar o Ceará como estado de referência no âmbito das políticas públicas para o desenvolvimento da fotografia brasileira.